O gente que tentou assaltar um guarda municipal neste domingo (9), no bairro Tatuquara, em Curitiba, foi seguro depois a polícia desenredar que ele matou um jovem, de 23 anos, em junho do ano derradeiro. O suspeito e um sócio renderam o servidor público enquanto ele seguia para o trabalho.

De tratado com a Polícia Social, que está adiante das investigações, o suspeito teria assassinado Brayan Filipe Maciel Luiz, no bairro Jardim Botânico, em Curitiba. Ele lutou com a vítima e atirou contra a cabeça dela. “A motivação seria uma querela contra Luiz, de um estupro que ele não teria cometido”, divulgou a polícia.

Sege usado para cometer o delito contra o servidor público, no bairro Tatuquara – Foto: Antônio Promanação/Filarmónica B

Assalto

O suspeito de homicídio e um outro gente foram baleados depois tentarem assaltar um guarda municipal que seguia para o trabalho na manhã deste domingo (9). Os criminosos renderam o agente com uma arma de brinquedo.

Segundo delicado pela reportagem da Filarmónica B no dia do delito, os suspeitos estavam em um veículo Monza. Ele [guarda municipal] estava usando uma jaqueta e pensaram que era um morador geral da região. Encostaram o carro, entraram na rua lateral e foram dar voz de assalto contra ele”, explicou o guarda municipal Caligarin à Filarmónica B.

O GM disparou contra os suspeitos, que mesmo baleados tentaram fugir. Em seguida, a vítima acionou o Siate para socorrê-los.