Home / Noticias Blog / Sul do Brasil terá maior chuva em meses

Sul do Brasil terá maior chuva em meses

A MetSul Meteorologia alerta para o maior incidente de chuva em meses no Sul do Brasil com elevados volumes de precipitação até o próximo sábado em diversas regiões da secção meridional do país. A chuva é uma óptimo notícia diante da urgência de umidade em lavouras de trigo, na presença de a presença de muita fumaça de queimadas na região, devido ao quadro de estiagem que afeta muitas áreas e na presença de a crise energética.

O planta mostra a projeção de chuva acumulada nesta semana do padrão meteorológico Icon do serviço meteorológico boche, disponível ao nosso assinante na seção de mapas. Vai chover nesta semana no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná, colocando desejo à sequência de dias muito quentes para o inverno no Noroeste e no Setentrião gaúcho e nos estados catarinense e paranaense.

Os volumes de chuva, uma vez que se observa no planta, podem superar a marca dos 100 mm em pontos principalmente do Rio Grande do Sul e do Paraná. No estado gaúcho, os maiores registros de precipitação nesta semana devem ocorrer no Sul e no Leste, entretanto haverá municípios da Metade Setentrião gaúcha que pode ter acumulados de precipitação próximos ou supra de 100 mm nesta semana. Muitas áreas do Paraná, de contrato com a projeção do Icon, também podem receber chuva perto ou supra de 100 mm até o final da semana

Considerando a abrangência e os volumes previstos, e levando em conta que está sendo um inverno predominantemente sedento na maior secção do Sul do Brasil, a tendência é que isso venha a ser o incidente de chuva mais significativo em meses neste ponto na Região Sul.

Em Porto Jubiloso, por exemplo, a última chuva volumosa ocorreu nas 24 horas encerradas às 9h de 27 de junho com 97,6 mm. Em Santa Maria, o mesmo com 57,3 mm entre os dias 26 e 27 de junho. Em São Luiz Gonzaga, nas Missões, a última chuva que superou 30 mm na estação do Instituto Pátrio de Meteorologia foi entre os dias 23 e 24 de junho com 33,1 mm. Chuva supra de 50 mm no município pela última vez somente entre 9 e 10 de junho último com 79,8 mm.

O padrão canadense tem projeção muito idêntica ao do Icon para o Rio Grande do Sul, entretanto, diferentemente da simulação alemã, indica espaço com chuva volumosa menos abrangente no Paraná e mais ampla em Santa Catarina, principalmente no Planalto Setentrião Catarinense e no Leste do Estado.

Chuva dia a dia

O prelúdios desta semana, porém, ainda será marcado pelo soberania do tempo sedento com calor e fumaça na maior secção do Sul do Brasil. Começando a estudo dia a dia, a segunda deve ter chuva mais concentrada no Sul e secção do Oeste do Rio Grande do Sul enquanto do Núcleo para o Setentrião do Estado o sol aparece com nuvens. Pontos do Leste gaúcho que estão próximos da costa podem ter alguma instabilidade nesta segunda.

Já na terça-feira, a tendência é que a chuva comece a proceder para o Setentrião. Já chove na maioria das regiões gaúchas, mas as precipitações devem ser bastante irregulares e devem vir na forma de pancadas, que podem ter raios e saraiva, intercaladas com sol. No Sul do Rio Grande do Sul é que a terça deve ter chuva mais persistente e

Na quarta-feira, por sua vez, a instabilidade tende a fica mais generalizada no Rio Grande do Sul e os volumes de chuva devem ser mais altos em um maior número de municípios com as pancadas fortes atingindo pontos numa filete do Oeste ao Leste do território gaúcho. A instabilidade pode principiar ainda a compreender alguns pontos de Santa Catarina e do Paraná, mas o sol e o calor ainda predominam nos dois estados.

Entre quinta e sexta, a chuva atua mais na Metade Setentrião gaúcha, Santa Catarina e Paraná. As precipitações mais abundantes nos estados catarinense vão ocorrer no final da semana com a atuação de uma frente fria que será impulsionada por uma volume de ar insensível que vai ingressar no Sul do Brasil com acentuado declínio da temperatura.

Em Curitiba, que deve ter acumulados excelentes de chuva na presença de o racionamento de água e considerando o que já choveu neste mês, a instabilidade deve ter início na quinta e prosseguir até o prelúdios da semana que vem, ou seja, serão vários dias com registro de precipitação e em alguns momentos de moderada a potente intensidade.

Chuva pode vir com temporais

A MetSul destaca que a instabilidade avançará sobre uma volume de ar muito quente nesta semana, o que vai trazer condições favoráveis ao registro de temporais com queda de raios e saraiva só.

O risco é maior no Sul, Leste e no Núcleo do Estado neste início de semana, mas alcança a Metade Setentrião entre terça e quarta. Na segunda metade da semana, com o deslocamento da frente fria, aumenta o risco de temporais no Sul do país, desta vez concentrado mais em Santa Catarina e, principalmente, no Paraná.

Curitiba pode ter chuva expressiva

Em Curitiba, a chuva é esperada mais para o final da semana com a chegada do sistema frontal, mas antes vai fazer muito calor e com baixíssima umidade do ar e fumaça das queimadas. A cidade de Curitiba pode ter 34ºC ou 35ºC na quarta-feira.

Entre sexta (27) e a segunda-feira (30), a tendência é de tempo instável com chuva e garoa na capital paulista. A chuva em alguns momentos deve ser moderada a potente os acumulados na soma de sexta a segunda podem ser muito altos para esta estação do ano, o que tende a surpreender muitos paulistanos.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Baseado: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Serviço de Desentupimento em Curitiba

Como fechar uma piscina

Não importa o horário! Basta vincular ou enviar um Whatsapp e logo o seu problema …

Call Now Button