Home / Noticias Blog / Paper Mario: The Origami King – enrole. Reveja

Paper Mario: The Origami King – enrole. Reveja

A história do Paper Mario começou em 2000 no Nintendo 64. A estreia Paper Mario ofereceu não apenas um estilo divertido com personagens de folha, mas também combinou as raízes da plataforma do encanador com elementos de RPG. Acabou no estilo de uma empresa japonesa – brilhante e muito original. É verdade que, com o tempo, o conceito da série Paper Mario mudou várias vezes, perdendo cada vez mais componentes de RPG. Paper Mario: The Origami King também está desesperado para fingir ser um projeto de RPG, mas o ator do jogo acabou sendo extremamente não convincente.

⇡#Origamipocalypse

A habilidade da Princesa Peach de cair para sempre nas garras dos vilões será a inveja de qualquer personagem de videogame. Caro, tenha consciência! Então, desta vez, a pobre garota teve problemas – eles fizeram origami dela, privando-a de sua personalidade, e o enorme castelo foi simplesmente sequestrado, erguido no ar. Sim, acontece que você pode – você só precisa ser um vilão de papel que deseja escravizar o mundo transformando todos em figuras dobráveis. E ao mesmo tempo ser capaz de coletar pelo menos algo de folhas quadradas, caso contrário, que tipo de antagonista é.

Nos bancos, você pode não só restaurar a saúde, mas também apreciar a bela vista

Naturalmente, Mario não teve escolha senão ajudar mais uma vez a tudo e a todos, numa viagem através do fogo, da água e dos canos de cobre. Literalmente. Afinal, uma operação de resgate requer a habilidade de controlar as forças dos elementos. Chato e cafona? Oh-ho-ho-ho, agora imagine que tudo isso precisa ser feito por algumas dezenas de horas, constantemente esbarrando em soluções de jogo muito, muito estranhas.

O principal inimigo do jogo, ironicamente, não era o chefe final, mas o sistema de combate. O Rei Origami, como eu disse, está desesperado para fingir ser um projeto de RPG. São equipamentos, acessórios, pontos de vida, kits de primeiros socorros e, claro, batalhas em arenas individuais. Nos primeiros vinte minutos, eles até parecem legais: você move certas partes do nível por um tempo para que os inimigos se alinhem em uma linha ou formem um quadrado. Se você conseguiu resolver o problema, você recebe um bônus de dano e pula sobre as cabeças de qualquer criatura viva ou bate nela com um martelo. O ataque será ainda mais intensificado se você pressionar o botão a tempo.

Где-то к десятому часу прохождения смотреть на этот экран уже невыносимо

Na décima hora de passagem, olhar para esta tela já é insuportável

Parece não ser ruim, dá para conviver com isso, mas as batalhas bastam apenas para a entrada. Além disso, o sistema de combate não se desenvolve de forma alguma e não oferece nada de novo. Além disso, para as brigas, além das moedas, que já estão generosamente espalhadas pelo mundo, não dão nada. Experiência e crescimento em níveis? Alguma motivação para participar desta orgia? Pf-f-f, ora – aqui está um monte de batalhas obrigatórias com oponentes comuns por “obrigado”. Apenas para ser. Até certo ponto, a situação é salva pelos chefes, mas mesmo confrontos táticos com rivais especialmente fortes ao longo do tempo começam a irritar a demora e a necessidade de repetir as mesmas ações várias vezes. Especialmente ao tentar encontrar a fraqueza do oponente.

O engraçado é que o produtor do novo Paper Mario pede para não perceber o jogo estritamente como um RPG. Tipo, “temos uma aventura aqui, venha sem preconceitos”. Sem dúvida, ficaria feliz em fazer isso, honestamente, se não afastasse inimigos dos quais praticamente não há como escapar, ataques surpresa no espírito de batalhas aleatórias de jRPG e outros imponentes de um sistema de combate inútil. Sério, quando você encontra cada nova batalha com as palavras “não posso?”, Então, provavelmente, no jogo algo funciona errado.

Além disso, os desenvolvedores, aparentemente, em algum momento notaram um problema, então em algum lugar mais perto do segundo semestre, uma parte considerável das batalhas passa para o tempo real, sem ir para arenas separadas. Existem chefes mais interessantes que precisam acertar pontos vulneráveis, esquivando-se de ataques e, em geral, em uma forma tão dinâmica, O Rei Origami parece muito mais agradável. E muito mais se encaixa na definição de “aventura”. Na verdade, devido a tal contraste na mecânica de combate, parece que a nova parte de Paper Mario foi feita por diferentes equipes que não decidiram totalmente qual solução é melhor, e como resultado, ambas as opções foram colocadas no jogo.

Легион канцелярских товаров. Кажется, с таким мы ещё не сражались!

Legião de artigos de papelaria. Parece que ainda não lutamos contra isso!

O desnível também é perceptível nos níveis. Durante suas aventuras, Mario visitará muitos dos lugares mais diversos e pitorescos, mas se alguns deixarem impressões agradáveis, outros irão francamente enfurecer: a necessidade de repassar os mesmos testes, porque você, ao que parece, perdeu algo durante sua implementação; a oportunidade de morrer escolhendo a opção errada no diálogo; ou por arrastar impudentemente fora do tempo, quando um dos personagens acompanhantes não consegue nem dar dois passos para não se perder. Ele, é claro, precisará ser revistado várias vezes. Tudo isso é sobreposto em batalhas forçadas, o que rapidamente leva a um resultado triste – O Rei Origami simplesmente não quer começar de novo.

É uma pena, pois a própria ideia de Paper Mario é muito divertida. Normalmente, o encanador pula em plataformas ou unidades no mapa sem realmente interagir com o mundo. No entanto, é nesta série incomum que a Nintendo permite que você olhe para um mundo familiar de um ângulo diferente. Converse com personagens diferentes, se surpreenda com situações incomuns e engraçadas em que os heróis se encontram – e há muitos deles aqui. E em que outro jogo sobre Mario você encontrará lenha em uma lareira, dizendo: “Ponha fogo em nós, devemos queimar!” Quando você passar por eles.

E eu realmente gostei de explorar este mundo extraordinário. Aqui você precisa remendar buracos na superfície do papel com confete e procurar Sapos escondidos nos lugares mais inesperados. Em todos os níveis, alguns detalhes interessantes e engraçados estão generosamente espalhados que podem fazer você sorrir, sem falar nos muitos segredos. Até mesmo o enredo, apesar de banal, oferece-se personagens bastante verossímeis (até onde as folhas revividas podem ser) e é capaz de lançar algumas surpresas.

Pokemon: Mario Edition

Pokémon: Mario Edition

Mas quanto mais você avança no jogo, mais fadiga se acumula do sistema de combate inútil e técnicas que se arrastam em uma aventura já longa demais. Até o ponto em que você começa a se esforçar ou a fazer longas pausas. Paper Mario: The Origami King deixa a sensação de um projeto que, durante o desenvolvimento, correu em uma direção ou na outra, pegou algo aqui, algo ali, mas nunca foi capaz de combinar tudo em nada emocionante, mas pelo menos não uma aventura repulsiva. No novo Paper Mario, ideias bacanas coexistem com ideias fracas, e o encanto de um mundo colorido no qual se gostaria de ficar mais tempo é destruído pela imposição de uma mecânica terrivelmente enfadonha.

Vantagens:

  • Mundo colorido, muito aconchegante e fofo;
  • Muito bom humor e estilo gráfico legal.

Desvantagens:

  • Sistema de combate nojento em arenas, que não faz nada para o jogo e existe apenas para justificar Paper Mario no nome;
  • Ritmo irregular do jogo, quando um local oferece desafios interessantes, e o próximo começa a andar em círculos e fazer você passar por algo várias vezes.

Artes gráficas

A Nintendo nunca para de surpreender com suas idéias de estilo visual. O mundo de Paper Mario parece ser montado a partir de materiais de sucata e às vezes até se assemelha a um diorama. Parece muito incomum.

Som

O som e a música não são ruins, mas assim que você sai do jogo, as melodias desaparecem instantaneamente de sua cabeça.

Jogo para um jogador

A princesa está em perigo novamente! Avance para a aventura! É verdade que o principal inimigo do jogo não é o vilão que roubou o castelo e a garota, mas a maçante mecânica.

Jogo coletivo

Não previsto.

Impressão geral

Paper Mario: The Origami King acabou por ser um jogo ambíguo. Por um lado, possui um mundo colorido e incrivelmente charmoso, mas as estranhas decisões de jogo e a imposição de batalhas em arenas impedem que você aproveite plenamente os bons aspectos.

Classificação: 6.0 / 10

Mais sobre o sistema de classificação

Vídeo:




Fonte: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Verdade ou consequências, sua germafobia poderia voltar para mordê-lo?

O que você precisa saber sobre danos causados ​​pela água no telhado

Não importa o horário! Basta vincular ou enviar um Whatsapp e logo o seu problema …

Call Now Button