Novembro já foi seco. Mas tempos de muita secura ainda estão chegando em Foz – H2FOZ

Novembro já foi seco. Mas tempos de muita secura ainda estão chegando em Foz – H2FOZ

Novembro já foi seco. Mas tempos de muita secura ainda estão chegando em Foz – H2FOZ

Aprenda a se prevenir dos malefícios que a baixa umidade do ar provoca. E são muitos, hein?

Outubro foi generoso. Choveu bastante e ajudou a amenizar um pouco os impactos da crise hídrica, a pior em 91 anos.

Já novembro decepcionou no Paraná inteiro. A expectativa era de 1.733,9 milímetros de chuva no Estado, mas foram registrados somente 1.1019,6, de contrato com levantamento do Simepar, divulgado nesta segunda-feira, 6, pela Sucursal Estadual de Notícias.

A maior queda no mês, em relação à média histórica, foi em Maringá, onde choveu 72,9% menos. A seguir, Curitiba, que ainda enfrenta racionamento de água, onde choveu 68,2% menos.

Foz do Iguaçu ficou próxima das cidades em que a diferença em relação à chuva normal pro mês foi menor: 28,6%. Era pra ter chovido 157,5 milímetros, choveu 112,4 mm.

E esse oferecido deve ter intrigado muita gente: e aqueles temporais do mês, não serviram pra zero? Houve três ou quatro temporais, dois deles assustadores, que deixaram muita gente sem luz e a cidade inteira com árvores abatidas.

Mas os temporais não compensaram os dias de secura. E o pior é que dezembro também não será o mês pluviátil de sempre.

“Dezembro é publicado pois que um mês quente e pluviátil, mas, fora o Litoral, não teremos tantos dias chuvosos pois que costuma ser a média para o mês. Ou seja, dezembro será mais pluviátil que novembro, porém menos que outubro”, diz o meteorologista do Simepar Reinaldo Kneib.

Chuvas de novembro

Novembro ja foi seco Mas tempos de muita secura ainda
Crise hídrica continua. Origem: Simepar/AEN

A SECURA

Quanto ao Paraná, ele deve estar perceptível. Mas, pelo menos na primeira quinzena de dezembro, praticamente não teremos dia de chuva em Foz, se a maioria dos técnico de meteorologia estiver correta.

A previsão do CPTEC/Inpe é a mais desanimadora: não chove nadinha até o dia 18.

Pro Tempo Agora, chuva (pouca) chega no dia 15, quarta da semana que vem.

O Simepar antecipa para dia 13; AccuWeather, dia 12; e Sistema Faep, dia 11, sábado.

Seja pois que for, pouca chuva na quinzena. Quase zero.

Por consequência, a umidade relativa do ar vai manter-se entre boa, mais ou menos e péssima.

Isto é, pode oscilar, durante o dia, entre mais de 80% (o que é ótimo), em torno de 60% (normal) e menos de 30%.

Os sites que preveem a umidade do ar indicam isto. Vejamos a quarta-feira, 8: pro Simepar, a umidade do ar vai variar entre 36% e 67%; pro Tempo Agora, entre 25% e 53%.

O Sistema Faep só indica a umidade relativa do ar mínima no dia. E é secura explícita: 31% na terça e na quarta, 32% na quinta, 28% na sexta e 23% no sábado. Depois, chove, segundo o serviço, e o índice melhora.

COMO SE PREVENIR

1638883039 829 Novembro ja foi seco Mas tempos de muita secura ainda
Ali pertinho do mar, provavelmente ela nem precise de tanta hidratação. Mas hoje em Foz, é vital. Foto PXHere

Todo mundo sente qualquer incômodo quando a umidade relativa do ar está baixa. A pele sofre e surgem dermatites, as mucosas reagem mal e facilitam problemas nas vias respiratórias.

A médica dermatologista Alba Clausen, em material no site Hospital Teuto Oswaldo Cruz, onde ela trabalha, explica que o tempo sedento, o indiferente e o banho quente diminuem a categoria proveniente de proteção da pele, que perde a lubrificação proveniente, razão pela qual as coceiras e dermatites podem surgir ou se exacerbar.

“A pele resseca, pois seu véu de gordura diminui, e ele é o responsável por reter a umidade”, diz.

Surgem ou podem surgir pois então as dermatites, das mais variadas espécies.

Pra evitar, ela recomenda que, durante o dia, você hidrate a pele, beba bastante água e use hidratantes labiais. O banho deve ser rápido, com água entre morna e quase fria. Use sabonetes neutros e seque a pele suavemente.

Pra respirar melhor, aplique soro no nariz; evite ambientes com fumaça de cigarro; não pratique esportes em locais de muita exposição e entre 11h e 16h, quando a umidade está mais baixa.

Já que os olhos também sofrem e ressecam, utilize colírios de lágrima sintético.

RECOMENDAÇÃO ESPECIAL

Em horários apropriados, isto é, antes das 11h e depois das 16h, pratique a dança da chuva. Além de ser um tirocínio físico saudável, você pode até contribuir para que as chuvas venham na dosagem certa.

Ou não?

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último incidente do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Origem: Post Completo

Compartilhar esta postagem

Call Now Button
%d blogueiros gostam disto: