Home / Noticias Blog / Mais uma vez, Endurance Brasil em Curitiba é de Queirolo/Muffato

Mais uma vez, Endurance Brasil em Curitiba é de Queirolo/Muffato

Duas provas em Curitiba e duas vitórias, David Muffato e Pedro Queirolo certamente vão vigilar boas lembranças do autódromo da capital paranaense no Poderio Endurance Brasil. Se já haviam subjugado a segunda lanço do campeonato, em setembro, levaram também a quinta, disputada neste sábado (28). Numa pista conhecida pelas ondulações e por exigir do equipamento, conseguiram evadir dos problemas mecânicos que tiraram outros protótipos P1 da disputa e levaram o AJR #113 de novo ao cimo do pódio, ao interesse das quatro horas de corrida.

Vários dos candidatos ao pódio nas diversas categorias ficaram pelo caminho – o primeiro deles o protótipo Ginetta G58 de Wagner e Fábio Ebrahim, posteriormente um toque na barreira de proteção provocado por uma quebra na fazer parte traseira. A mecânica também tirou da disputa o AJR #65, dos atuais campeões brasileiros Nilson e José Ribeiro. Obrigados a largar em último por não terem participado da qualificação, chegaram à liderança na primeira hora.

Com uma hora e meia de corrida, foi a vez do AJR #444 (Vicente Orige/Gustavo Kirylla/Lucas Kohl) despovoar, posteriormente toque na Ginetta GT4L de Esio Vichiese/Aline Cipriani/Stuart Turvey. Um acidente também deu interesse à prova do AJR #11, pole com Emilio Padron/Victor Genz. O que abriu espaço para os carros da GT3 subirem na classificação coletivo. A liderança da categoria era do Porsche GT3R #55 de Ricardo Maurício/Beto Gresse, mas a equipe Stuttgart o mandou de volta à pista com a saída dos boxes fechada. Diante da inevitável punição, o time optou por recolher o carro na 141ª volta.

Melhor de modo que para a Mercedes-AMG GT3 #9 de Xandy/Xandinho Negrão/Andreas Mattheis, que havia vencido na coletivo em Curitiba. Henrique Assunção/Felipe Tozzo/Carlos Kray/Fernando Fortes conseguiram se restaurar dos contratempos iniciais para completar a prova em terceiro. Adiante da Aston Martin Vantage V12 #63 de Júlio Campos/Sérgio Ribas/Guilherme Ribas (vencedora na GT3L), e da Ferrari 458 GT3 de Marçal Müller/Tom Fruto/Ricardo Mendes.

Feito inédito

Nas demais categorias, vários feitos inéditos marcaram a prova. A bordo do MRX #75, ao lado de Fernando Fortes e Fernando Ohashi, Bruna Tomaselli se tornou a primeira piloto a vencer uma categoria no campeonato – levaram a P3, superando nos últimos minutos o MRX #72, de Carlos e Yuri Antunes.

Vitória inédita também na GT4, com Cássio Sujeito de Mello/André Moraes, a bordo da Mercedes-AMG #21. Chico Horto/William Freire (Ginetta G55 #0) levaram na GT4L. Os campeões de 2020 serão conhecidos em 19 de dezembro – a final está marcada para Santa Cruz do Sul mas, devido à pandemia, pode ser transferida para Interlagos.

Curtiu? Logo siga o Racemotor nas redes sociais:
Facebook
Twitter

Instagram



Natividade: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Laboratório Tecpar Covid

Para refrescar:conheça dez cachoeiras perto de Curitiba

Catadupa do Panelão| Foto: Reprodução/Facebook Zero melhor que um banho de cascata para se refrescar …

Call Now Button