Home / Noticias Blog / Lei que prevê a instalação de bicicletários em escolas do RJ é apresentada na Alerj

Lei que prevê a instalação de bicicletários em escolas do RJ é apresentada na Alerj

Foto: Reprodução Internet


O deputado estadual Capitão Paulo Teixeira apresentou na Assembleia Legislativa do RJ (ALERJ) um Projeto de Lei que quer instalar estruturas adequadas para guardar bicicletas, os populares bicicletários, em escolas públicas e privadas do estado.

Caso a lei seja aprovada, as unidades de ensino terão 180 dias para instalarem os dispositivos.

O texto da proposta cita que em 04 de outubro de 2018, foi sancionada a Lei nº 13.724, que instituiu o Programa Bicicleta Brasil (PBB), para incentivar a inserção da bicicleta como meio de transporte em todas as cidades com mais de vinte mil habitantes, visando a melhoria das condições de mobilidade urbana.

De acordo com o autor do projeto, “é nítido o crescimento acentuado do uso da bicicleta como transporte cotidiano em todo o país, não sendo diferente no Rio de Janeiro. Essa tendência, que é mundial, justifica-se pelos seguintes argumentos: a bicicleta promove a saúde e a inclusão social, contribui economicamente com os estados e as cidades, e é um veículo de baixo custo e sustentável”. e complementa

A instalação de bicicletários nas escolas públicas e privadas em nosso estado será um importante instrumento para facilitar a locomoção dos estudantes e funcionários da rede escolar, já que para o deslocamento de pequenas e médias distâncias a bicicleta é, reconhecidamente, o transporte mais barato, ecológico, saudável e sustentável, que vem sendo cada vez mais utilizado, bastando apenas que haja um lugar seguro para estacionar.
Entre outras vantagens, a utilização da bicicleta para o deslocamento casa-escola-casa contribuirá para diminuir as emissões de gases na atmosfera, além de desafogar o trânsito
“.

O deputado Capitão Paulo Teixeira também diz que a maioria dos estudantes possui bicicleta e o transporte para a escola não é feito através dela simplesmente, porque não têm onde acomodá-la com segurança e praticidade.

Esta é a queixa de muitos estudantes que já adotaram a bicicleta como instrumento de lazer e de prática esportiva, mas que ainda não puderam fazê-lo para o deslocamento até a escola. O mesmo ocorre com os professores e demais profissionais que trabalham nas instituições de educação que residem perto do trabalho“.




Fonte: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Moradores fazem festa para pedreiros que asfaltaram rua após 15 anos

Moradores fazem festa para pedreiros que asfaltaram rua após 15 anos

Um grupo de moradores de Rio Verdejante, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, decidiu …

Call Now Button