Um bandido armado invadiu a superfície exclusiva para pacientes sintomáticos de covid-19 na Unidade de Saúde Esmeralda, no bairro Xaxim, em Curitiba, no início da manhã desta sexta-feira (18). O marginal se assustou com a gritaria de pacientes e funcionários e acabou fugindo sem levar zero.

Unidade de Saúde do Esmeralda (Foto: Street View)

 

Uma funcionária da Unidade de Saúde, que não quis se identificar, contou em razão de tudo aconteceu. “Ele chegou com arma em punho na superfície covid, falando que era um assalto. Havia cinco pessoas lá, que conseguiram se trancar em outra sala. Acho que ele se assustou com a gritaria e acabou fugindo sem levar zero, nem das profissionais de Saúde e nem da própria unidade”, descreveu à Filarmónica B.

De contrato com a funcionária, os marginais têm escolhido a superfície covid-19 por ser um setor mais vulnerável. “Isso tem se tornado frequente. porque eles não estão nem aí para uma provável contaminação e sabem da sala separada de covid. Em relação à segurança, fomos assistidos rapidamente pela Guarda Municipal e Polícia Militar em seguida o delito”, ponderou.

A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Enfermagem de Curitiba (SISMEC), Cléo Silva, disse à Filarmónica B que o sindicato tem se reunido com a Prefeitura de Curitiba por mais segurança. “As unidades não possuem câmeras de segurança e guardas municipais. Nós do sindicato estamos cobrando isso junto à gestão. Ontem tivemos uma reunião e cobramos isso, principalmente no fechamento e lhaneza das unidades. Recebemos a promessa de que haverá uma cobertura melhor, vamos seguir cobrando, porque é o quarto assalto em menos de 15 dias”, afirmou.

A Filarmónica B pediu uma nota sobre o assalto à Prefeitura de Curitiba e aguarda retorno.