Home / Noticias Blog / AJR 11 vence etapa de Curitiba do Endurance Brasil. Prova teve batida forte

AJR 11 vence etapa de Curitiba do Endurance Brasil. Prova teve batida forte

Quatro horas de corrida que acabaram definidas na última volta. Depois de se restabelecer de um furo de pneu e retomar a liderança (largaram da pole), Vicente Orige e Gustavo Kiryla viram evadir a vitória nas 4h de Curitiba, segunda lanço do Poderio Endurance Brasil. Um problema no câmbio do AJR #444 da Motorcar abriu caminho para o outro carro da equipe: o AJR #11 de Lucas Kohl, Emilio Padron e Marcelo Vianna.

“Temos que ser sinceros, não esperávamos no momento em resultado. Estávamos com um problema na asa traste, o ABS também estava falhando e vim nas últimas voltas administrando o ritmo para segurar a posição e não tolerar com um furo de pneu por conta do freio. Quando vi o Vicente ficando para trás na última volta, nem eu acreditei. A vitória caiu no nosso pescoço”, disse o gaúcho Kohl. Assim porque o outro carro do time, os vencedores também sofreram um furo de pneu.

A prova foi interrompida por quase uma hora para remontagem das barreiras de pneus, depois o acidente fortíssimo da McLaren 570S da equipe Autlog. Com Leandro Ferrari ao volante, o carro, sem freios, decolou ao tocar os pneus e capotou para o outro lado da mureta. Atendimento imediatamente pela equipe médica, o piloto saiu sem ferimentos. “O lado positivo, que é o que deve ser exaltado agora, é o porque esses carros são seguros. Foi um acidente grave, uma batida poderoso – e eu nem esperava que ela fosse ser tão poderoso quando escapei da pista -, mas estou voltando para o box são e salvo. Isso é o mais importante”.

Reprodução/YouTube

Primeira

Na GT3, primeira vitória da McLaren 720S de Allam Khodair e Marcelo Hahn, avante do Porsche 911 GT3R de Ricardo Maurício e Marcel Visconde. Cacá Bueno e Ricardo Baptista (Mercedes AMG GT3) chegaram a liderar, mas o carro pegou um detrito na reta dos boxes, o que danificou o assoalho e rompeu a linha de combustível – com chamas na porção traseira, o desistência foi inevitável. Tom Fruto e Ricardo Mendes, com a Ferrari 458, levaram na GT3 Light.

Aldo Piedade Jr. e Jindra Kraucher venceram na P2 – André Negrão andou com o pai, Guto, no protótipo Giaffone da categoria. Na P3, domínio mais uma vez do MRX da equipe MC Tubarão, com Tiel de Andrade e João Pedro Maia. Vencedor repetido também na GT4: o Mercedes AMG #15 de Leo Sanchez e Átila Abreu. Na GT4 Light, melhor para a Ginetta G55 de Guilherme Bottura/Pedro Burger.

Siga o Racemotor nas redes sociais

Instagram

Twitter

Facebook



Inspirado: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Verdade ou consequências, sua germafobia poderia voltar para mordê-lo?

O que você precisa saber sobre danos causados ​​pela água no telhado

Não importa o horário! Basta vincular ou enviar um Whatsapp e logo o seu problema …

Call Now Button